Os principais tipos de câncer de pele maligno

Os principais tipos de câncer de pele maligno

Image

O câncer de pele é um dos tipos de tumores mais frequentes no mundo. Existem vários tipos desses tumores sendo que grande parte deles são benignos. Tanto os cânceres malignos quanto os benignos podem ser retirados em um processo de exérese, seja por motivações estéticas quanto médicas.

No caso de um câncer maligno, quanto antes os sinais forem identificados, mais fácil será para o especialista diagnosticar e indicar um tratamento adequado.É por isso que muitos médicos incluem exames de pele em check-ups de rotina.

Vivemos em um país com muita incidência de cânceres de pele, quase 200 mil casos por ano em todo o território brasileiro. Nesse artigo, abordaremos um pouco os tipos mais comuns de câncer de pele maligno.

O que é e o que causa o câncer de pele?

Como todos os cânceres, a doença trata-se de uma proliferação descontrolada de células corporais. Esse crescimento inadequado, quando acomete a pele, gera marcas, manchas e protuberâncias no corpo.

Existem diversos motivos para o crescimento de um câncer de pele, mas a boa notícia é que exames de rotina e cuidados específicos podem ajudar a conter as chances de desenvolvimento de um tumor maligno na pele e diminuir o risco dele se espalhar pelo corpo.

Cuidado com o exagero na exposição ao sol!

Esse é o fator mais conhecido como causa de câncer de pele. A luz do sol emite uma forte radiação, essencial para a vida na Terra, mas que em excesso pode ser muito prejudicial a nossa pele, gerando queimaduras e alterações ao nível celular que podem gerar câncer.

Pessoas que tomam muito sol de maneira despreparada sofrem muito risco de desenvolver câncer de pele. Por isso é sempre importante usar filtro solar na hora de sair em momentos de sol intenso.

Pessoas com pele clara possuem pouca concentração de melanina e absorvem mais radiação. Pessoas que ficam com o rosto avermelhado quando vão na praia ou na piscina, sem facilidade para criar o “efeito bronzeado”, apresentam mais risco de identificar um câncer de pele.

Apesar disso, pessoas com a pele retinta podem também gerar câncer de pele e é sempre bom manter a atenção.A exposição são ao sol acontece de maneira gradual. Assim, quanto mais radiação sofrida no decorrer da vida, mais chances de sofrer com um câncer de pele.

Importante! Fique de olho na história da família com câncer de pele

Fatores genéticos podem ter parte no aparecimento de câncer de pele. Procure identificar a ocorrência dessa doença nas gerações anteriores.

Tipos de câncer de pele

Carcinoma basocelular - Ocorre com muita frequência e não é muito agressivo. É um câncer de crescimento lento e aparece nas áreas mais atingidas pela radiação solar, como nariz, pescoço e rosto. O diagnóstico em seu estágio inicial ajuda muito no processo de cura.

As manchas que aparecem são vermelhas de cor pouco intensa, aparecem como uma protuberância ou área seca e levemente elevada. Pode ulcerar.

Carcinoma espinocelular - Um câncer menos comum mas mais perigoso, surge das células epiteliais e oferece um risco maior de gerar metástase - se distribuir pelo corpo e atingir outros órgãos - do que o carcinoma basocelular.

Melanoma - Esse é o tumor de pele mais temido. Ele pode atingir partes do corpo muito expostas ao sol como olhos, bochechas e orelhas, mas pode afetar também outros locais como membranas, genitais e mucosas.

O melanoma pode gerar metástase e atingir órgãos do corpo todo. É uma tipo de tumor mortal que deve ser diagnosticado e tratado prontamente por um médico especialista.

O melanoma pode ser curado na maioria das vezes! Porém, é muito importante identificá-lo cedo. Manchas assimétricas, com bordas irregulares, cores estranhas e maiores do que 6 milímetros (em crescimento) podem ser sinal de que é bom procurar um dermatologista.

Ficou em dúvida? Procure o Instituto Maieve Corralo, um centro interdisciplinar que oferece soluções em cirurgia plástica, dermatologia, nutrição e muito mais!

Voltar para a listagem

Agende uma Consulta

Agendar Agora